sábado, 6 de novembro de 2010

Não sabia....

Depois de tantas latas de cerveja não ficara mais bebâda, poderia até beber um barril da ocktober sozinha, quem diria? Quem saberia? Nem a sua própria consciência....
ESta inchada por causa do calor, excesso de sal e bebidas, todos olham e dizem : Nossa que magra...
Mas ao sentar um faisca de gordura a faz sentir enorme, a barriga de cerveja, os pés ichados, e as maões com as veias saltatas. Um alien malvado, que tudo faze errado, e que nada nem coisa nenhuma no mundo pode salva-la, coisa alguma transcedental poderia, porque nada é suficiente.
Encosta nos seios e aperta, acha que está maior que antes, encosta nas costelas, mas quando olha para as coxas novamente a gordura aparece, e engole como uma avalnache de culpas pelo pedaço de pizza que comeu no dia. .. Gorda! Vadia! Que bebe para esquecer que existe, que se destroí para não haver com a realidade. Não tem dó de si mesma ...
A gordura pulsa e cresce, que esquizofrenia poderia ser? Não há esquizofrenia em querer sumir, talvez por isto meu desejo é sempre emagrcer... Uma nota falsa entre um malote inteiro eu sou.
A anorexia é a apenas o desejo de sumir do que estar propriamente gorda, é suicidio.

Um comentário:

  1. longo e amargo suicídio... a história da minha vida... só vou trocando as armas...
    voltaste aos remédios? eu quando os tomo não fico bêbada nem com uma garrafa de whisky, contrariando as bulas...
    saudades de ti. Vontade de correr pra SP e tentar de novo rir um pouco.
    te amo, viu, amiga?
    beijo

    ResponderExcluir

Grata pelo comentário. Em breve será liberado para a visualização.