quinta-feira, 22 de março de 2012

Silêncio


... que a santa amnésia alcóolica te faça esquecer das minhas palavras.
Amém.


9 comentários:

  1. Noiva... você me fez sorrir! rsrs
    Eu digo amém!!! ^^

    ResponderExcluir
  2. kkk não entendi nada,quando eu tiver um tempo maior vou dar uma viajada no seu blog e conhecer mais sobre vc!
    Beijos então silêncioo...

    ResponderExcluir
  3. rsrsrrs
    Esse seu post me trouxe muitas memórias, algumas boas e outras péssimas...
    sempre bom passar por aqui.

    beijos

    ResponderExcluir
  4. aminesia do alcool, dos remedios e de outras drogas.
    compreendo isso. boaa sexta guria =*

    ResponderExcluir
  5. Oi querida gostei do post, gostaria eu de silenciar sim a voz que insiste em gritar dentro de mim me julgando e as vezes me deixando mais confusa ainda mas deixa pra lá, uma hora eu mato ela.
    Gostaria de saber se tem notícias da Anna Yara sempre a acompanhava mas anonimamente e estou preocupada com ela vejo que são amigas gostaria só de saber se ela esta bem se possível me responda aqui mesmo volto pra ver obrigada, força sempre.Bjs

    Butterfly

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde!
    Estou voltando a atualizar,
    sendo que em outro blog.
    Estou te seguindo...
    ...me visita?

    ResponderExcluir
  7. oie gostei do post,tava com saudades sua, voltei viu espero que de tudo certo pra gente,bjo

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Vlw pela dica.
    Já estou diminuindo (ou tentando) gradativamente.
    Tbm não consigo fazer NF assim, acabo em compulsões.
    Obrigada pelo comentário.
    Volte sempre!

    ResponderExcluir
  9. o que leva as pessoas a se tornarem góticas, hemos etc,
    é uma admiração "românticoanti-cultural".
    Certa vez eu e um amigo ficamos perdidos à noite no cerrado,
    sem lanterna e sem nem um fósforo. Nossa saída foi caminhar
    procurando por qualquer centelha de luz que houvesse.
    Então depois de horas pisando em cobras, avistamos uma pequena luz,
    bem distante. Rumamos para ela inequivocamente. Era a luz de uma lamparina dentro da
    tapera de um caboclo que nos recebeu com carinho, nos deu água e alimentos.
    Ao contemplar a pequena chama da lamparina, pensei. Ah! esta luz tão modesta, foi para nós um sol salvador.
    Quando mais você estiver acostumada às trevas , amiga, mais forte será a luz.
    Mas para ver é preciso ter os sentidos alertas. O destino de um bêbado é cair no bueiro. Embora o álcool seja combustível ele não explode sem uma faísca vinda de fora e o oxigênio.
    Quando alguém se afoga, precisa de ajuda, melhor se for de um salva-vidas profissional. Ninguém dará líquidos ao afogado, mas deve insulflar oxigênio em seus pulmões. De santo o esquecimento não tem nada.
    Veja, um filhote de lobo não pode aprender matemática, mas sabe que se não mantiver os sentidos aguçados, não passará na seleção natural das espécies. Você já viu algum animal amortecendo seus sentidos?
    Isto é coisa de quem sabe calcular. Portanto, se você não aguenta o peso do seu pensamento, do teu cérebro, creia, é ele que está te destruindo. Quando eu estava perdido na escuridão, me perguntei. O que realmente eu quero. Encontrar um abrigo, ou me deitar neste mato repleto de cobras e dormir? Parecia mais fácil deitar-me ali mesmo, morrer pelo veneno das cobras e bichos peçonhentos. A resposta que obtive, foi:
    Estou novo, quero viver, ainda tenho muitas alegrias pela frente.
    Sem esta decisão, nada teria acontecido. A segunda coisa foi estabelecer a meta. Vou procurar uma luz, nem que seja a luz de uma vela.
    Então iniciei a caminhada. Veja, Ana, eu não estou expondo uma mera teoria de psicologia,
    estou a relatar uma experiência que me ocorreu.
    Naquele momento, amortecer os sentidos, beber, não me ajudaria em nada.
    Penetre em seu coração e se pergunte o que você quer. Se você não quiser sair das trevas, aí nem Deus poderá te salvar.

    Um abraço, Ana!

    Ps:
    No final da minha página há um vídeo
    de diálogo muito interessante ...
    para quem estiver interessado em saber
    sobre o poder destruidor do conflito mental.

    NÃO HÁ QUEM MEREÇA A NOSSA DESTRUIÇÃO.

    15.6.12

    ResponderExcluir

Grata pelo comentário. Em breve será liberado para a visualização.