segunda-feira, 18 de junho de 2012

Uma manhã


Acordei às 07:00 da manhã no sábado no dia 16 de junho de 2012. Na minha cama ele que um dia foi meu marido, dormia como um infante. Sua pele rosada de tão branca ainda mantém o encanto macio de odor doce; ainda consegue fazer com que meus joelhos se juntem e a musculatura interna das coxas fiquem contraídas.
Sentada na cadeira o observo com um indefinido sentimento.
Transporto meu pensamento para a madrugada da noite anterior, e só vejo os olhos petrificados do outro, que agora também é ex.
Sinto na goela um grito entalada e levanto.
Na cozinha o coador, a água fervendo e o pó de café.
Olho pela janela e no quintal dois gatos brigam.
Respiro aliviada pela natureza existir e mato o grito com a fumaça “nicotinada” que trago.


5 comentários:

  1. Oii querida
    Quando leio os seus post penso:aii q gostoso ela mora sozinha!mas logo vem aquele sentimento de solidão...não sei definir se isso é bom ou ruim
    Beijos flor adorei o post fique bem

    ResponderExcluir
  2. Nossa...acho que entendi oque está havendo entre vcs, espero que tudo fique bem logo.

    Sobre oque vc disse no meu blog..eu ainda não tinha pensando nisso, são poucos as que restaram daquela época, ao que me lembro somos 4.

    Tbm tenho um grande carinho por ti.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. hi girl!
    quero cumprimenta-la novamente pela sua forma absolutamente encantadora de escrever.. diria que é cativante e assustadoramente parecida com a maioria dos sentimentos ocultos que carregamos em varios de nós e que na maioria as vezes nao sabemos interpretar.
    parabens!!!
    kisses for you
    ass. anorexify s2
    anaemiah.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Tão pessoal, tao intimo, as vezes me sinto nos seus textos como se fossem meus.. voce escreve maravilhosamente bem :)

    ResponderExcluir
  5. o da uma olhada no meu blog www.souumaana.blogspot.com

    ResponderExcluir

Grata pelo comentário. Em breve será liberado para a visualização.