quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

No fim de tudo

O que há no fim de tudo? 
Pode me explicar porque acumular financeiramente? 
Não vejo expectativas...

Não tenho filho e não quero ter, 
não me sinto capaz de fazer alguém feliz.
Não me sinto capaz...

Sou um poço atraente para quem esta com sede 
Aparento um Oceano;
Mas tenho capacidade de um litro

Só quero acumular conhecimento para mim.
Narcisa que deseja levar para debaixo da terra em seu cérebro tudo que pode.

Sim! Desejo espalhar tudo que guarneio também.
Mas é secundário;
O espelho é prioriodade.

Acreditem, não há nada que eu possa levar do que ficará gravado no hipocampo.
Meu corpo está cansado e meu coração também.
Até o meu estômago têm ausência sem sofrimento algum nos últimos três dias.
Porque não faz sentido,
Afinal, eu não acumulo o que alimenta.

Os números da balança que haviam subido estão caindo de acordo com as miligramas que me mantem, mas não podem equilibrar a anima.
Por isso questiono, o que há no fim de tudo?




2 comentários:

  1. No fim de tudo eu quero acreditar desesperadamente que existe felicidade, que eu vou conseguir me amar, que eu vou achar o amor e só depois disso eu quero partir. Amei o texto, me descreveu. Bjs.

    ResponderExcluir

Grata pelo comentário. Em breve será liberado para a visualização.