domingo, 11 de janeiro de 2015

Em tudo

Não sabes o quanto penso em ti, ao mesmo tempo que olho qualquer pessoa e admiro.
Não consigo sentir nada além de visualização absovida e talvez até certa vontade de abraçar, mas nada além do que sinto por ti. Consegue entender?
É seu cheiro que eu gosto, a sua pele e seus pelos claros que almejo.
Todos os dias em todos os corpos que não convivo.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grata pelo comentário. Em breve será liberado para a visualização.